Última hora

Última hora

A guerra dos cartazes na Húngria

O governo de Viktor Orban lançou uma campanha contra a imigração no país e a oposição responde da mesma forma. A guerra do cartazes na Húngria não

Em leitura:

A guerra dos cartazes na Húngria

Tamanho do texto Aa Aa

O governo de Viktor Orban lançou uma campanha contra a imigração no país e a oposição responde da mesma forma.
A guerra do cartazes na Húngria não deixa ninguém indiferente e divide a classe política e a população, depois de o executivo ter enviado um questionário aos húngaro para lhes perguntar o que querem que o governo faça com os imigrantes.

O porta-voz do governo húngaro explica : “Estamos simplesmente curiosos sobre o que as pessoas pensam sobre esta questão política, porque quer queiramos ou não a imigração é uma questão política, tanto a nível europeu como húngaro.

A oposição responde: “Isso irrita-nos. Gastarem o nosso dinheiro em uma campanha para nos perguntarem quem odiar. Eu acho que é muito desagradável para a Húngria, não queremos mostrar uma imagem dessas sobre o nosso país, mas nós gostaríamos de dizer que muitas pessoas pensam de maneira diferente deste governo”.

O questionário chamado de “Consulta nacional sobre a imigração e o terrorismo” foi enviado a milhares de húngaros na semana de 22 de maio e tanto a ONU como a Comissão Europeia mostraram inquietação.

O Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira uma resolução que condena a iniciativa do governo húngaro.

A enviada da Euronews reporta: “Muitas pessoas acreditam que o verdadeiro objetivo do governo com esta campanha era conseguir de volta os eleitores que os restantes para o partido de extrema-direita Jobbik. Mas alguns analistas dizem que com isto o Fidesz pode apenas perder mais apoio”.