Última hora

Última hora

Sérvia rejeita plano húngaro para manter afastados emigrantes ilegais

A Sérvia denunciou planos húngaros para a construção de uma barreira fronteiriça no sul do país. A denúncia partiu do primeiro-ministro sérvio

Em leitura:

Sérvia rejeita plano húngaro para manter afastados emigrantes ilegais

Tamanho do texto Aa Aa

A Sérvia denunciou planos húngaros para a construção de uma barreira fronteiriça no sul do país.

Point of view

"A proposta do muro não pode e não vai acontecer" - Aleksandar Vucic, primeiro-ministro da Sérvia

A denúncia partiu do primeiro-ministro sérvio Aleksandar Vucic que reagia assim aos planos divulgados na quarta-feira pelo ministro húngaro dos negócios estrangeiros que defendeu a construção de uma barreira ao longo da fronteira sul com a Sérvia a fim de impedir a entrada de emigrantes no país.

“Penso que em 1961 foi construído um muro assim na Alemanha. Aconteceu há muito tempo, devido a muitas razões e grandes problemas, o que eu percebo primeiro-ministro Victor Orban. Mas nós não temos nada a ver com isso. A proposta do muro não pode e não vai acontecer” afirmou em Belgrado o primeiro-ministro sérvio.

A fronteira entre a Hungria e a Sérvia estende-se ao longo de 175 km.

Até ao momento, este ano, mais de 53 mil pessoas pediram asilo na Hungria, um aumento exponencial particularmente se considerarmos que em 2012 os pedidos de asilo totalizaram apenas 2,150.

A maioria dos emigrantes ilegais é oriunda da Síria, norte de África e Afeganistão.