Última hora

Última hora

Israel: Libertados alguns dos ativistas pró-palestinianos transferidos para a prisão de Givon

Os ativistas a bordo da embarcação Marianne, escoltada segunda-feira pela marinha israelita até ao porto de Ashdod, foram transferidos para a prisão

Em leitura:

Israel: Libertados alguns dos ativistas pró-palestinianos transferidos para a prisão de Givon

Tamanho do texto Aa Aa

Os ativistas a bordo da embarcação Marianne, escoltada segunda-feira pela marinha israelita até ao porto de Ashdod, foram transferidos para a prisão de Givon, na cidade de Ramla.

Não se sabe o número de ativistas ainda detidos, mas na manhã desta terça-feira foram libertados pelo menos três, entre os quais o antigo presidente tunisino, Moncef Marsouki e a eurodeputada espanhola Ana Miranda.

“Na interceção da terceira flotilha com destino a Gaza, Israel agiu com rapidez e a máxima discrição para evitar qualquer incidente diplomático de maior.
O governo de Benjamin Netanyahu quis evitar a todo o custo um escândalo, uma exposição mediática altamente negativa, como no caso do assalto ao Mavi Marmara em 2010.
Tel Aviv disse que o bloqueio naval a Gaza continuará”, sublinhou Luis Carballo, da Euronews, em Ramla.

O Marianne é um dos quatro navios da denominada Flotilha da Liberdade III, que com cerca de meia centena de ativistas pró-palestinianos a bordo, oriundos de 18 países, partiu de Creta para romper o bloqueio marítimo imposto por Israel a Gaza.