Última hora

Última hora

Marcha pela paz foi palco do ataque terrorista mais sangrento da história da Turquia moderna

Em leitura:

Marcha pela paz foi palco do ataque terrorista mais sangrento da história da Turquia moderna

Marcha pela paz foi palco do ataque terrorista mais sangrento da história da Turquia moderna
Tamanho do texto Aa Aa

Era uma manifestação em prol da paz, a três semanas das legislativas antecipadas. Acabou por ser o palco do atentado mais mortífero da história da República da Turquia.

O balanço mais recente do duplo ataque, junto à estação ferroviária de Ancara, ronda a centena de mortos, mas dezenas de feridos continuam internados nos cuidados intensivos.

Pouco passava das 10 da manhã na capital turca quando duas explosões quase simultâneas mancharam de sangue a concentração para a marcha pela paz, convocada pela oposição pró-curda, sindicatos e movimentos de esquerda, para denunciar o recrudescimento da violência. Estariam no local cerca de 14.000 pessoas, segundo as agências de notícias.

O primeiro-ministro turco apelou à “união contra o terrorismo” e, sobre a investigação, Ahmet Davutoglu disse que, “potencialmente, os grupos que podem realizar um ataque semelhante são óbvios: o Estado Islâmico, o PKK” curdo e organizações da extrema-esquerda.

A ação terrorista ainda não foi reivindicada. Nas horas que se seguiram ao ataque, chegaram a Ancara mensagens de condolências, solidariedade e repúdio pelo terrorismo, vindas um pouco de todo o mundo.

A Turquia decretou três dias de luto nacional.