Última hora

Última hora

Irão pondera ceder tropas à Síria se Bashar al-Assad o pedir

Uma delegação oficial do Irão, liderada pelo presidente da comissão parlamentar para a Segurança Nacional e Política Externa, foi recebida, esta

Em leitura:

Irão pondera ceder tropas à Síria se Bashar al-Assad o pedir

Tamanho do texto Aa Aa

Uma delegação oficial do Irão, liderada pelo presidente da comissão parlamentar para a Segurança Nacional e Política Externa, foi recebida, esta quinta-feira, em Damasco, pelo presidente da Síria, Bashar al-Assad. Na mesa terá ficado a possibilidade de Teerão reforçar a ajuda já concedida às forças do regime sírio caso o chefe de Estado o solicite.


Às armas e conselheiros militares cedidos para ajudar no alegado combate ao terrorismo, Alaedin Boroujerdi admitiu juntar o envio de militares iranianos: “Se a Síria o pedir, vamos estuda-lo e tomar uma decisão”, afirmou o o líder da comissão parlamentar iraniana para a Segurança Nacional e Política Externa.

O representante oficial do governo de Teerão lembrou que o Irão não está sozinho nesta ajuda a Assad. “Também a Rússia está a defender uma solução política para pôr fim à crise na Síria. Ao mesmo tempo, e porque os terroristas não entendem nada a não ser a força, é natural que essa mesma linguagem da força seja usada contra eles”, afirmou Boroujerdi, em conferência de imprensa.

Rússia já terá gastado 75 milhões na Síria


No terreno, prosseguem, entretanto, os raides aéreos russos. De acordo com a atualização oficial, entre quarta e quinta-feira a Rússia realizou anunciou ter efetuado 33 missões a partir da base militar de Hmeymim, junto à cidade costeira de Lataquia, no norte da Síria.

Os bombardeamentos terão atingido 32 infraestruturas do grupo Estado Islâmico (ISIL, na sigla inglesa) nas províncias de Idlib, Hama, Damasco, Aleppo e Deir ez-Zor.

Por fim, de acordo com a publicação digital “Business Insider”, citando um investigador do “Royal United Services Institute”, de Londres, a Rússia já terá gasto 87 milhões de dólares (75 milhões de euros) na ajuda militar a Bashar al-Assad.

Igor Sutyagin estima que os raides aéreos com recurso a convencionais aviões a jato custa, por dia, cerca de 2,5 milhões de dólares (2,2 milhões de euros) e soma cerca de 52 milhões de dólares (45,5 milhões de euros) pelos 26 mísseis cruzeiro lançados pela marinha russa desde o Mar Cáspio, no dia 7 de outubro, e o total chega aos citados 87 milhões de dólares (75 milhões de euros) citados.