Última hora

Última hora

Encontros emotivos entre famílias das duas Coreias

Cerca de 400 sul-coreanos atravessaram esta terça-feira a fronteira com a Coreia do Norte para um raro encontro com os familiares que não veem h�

Em leitura:

Encontros emotivos entre famílias das duas Coreias

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 400 sul-coreanos atravessaram esta terça-feira a fronteira com a Coreia do Norte para um raro encontro com os familiares que não veem há seis décadas ou que nunca conheceram.

Este é o primeiro encontro desde fevereiro do ano passado.

A reunião tem lugar num “resort” do Monte Kumgang, na cidade portuária de Sokcho.

Lee Ok-yeon, com 87 anos, vai rever o marido 65 anos depois. Conta: “Não podia acreditar. Pensei que estivessem a mentir para aliviar a consciência”.

No grupo, por exemplo, há pessoas com quase 70 anos que vão encontrar o pai pela primeira vez. Outros descobriram que afinal o pai está vivo.

É o caso de Jeong-sook, 68 anos: “Agradeço à esposa e aos filhos na Coreia do Norte que cuidaram dele. A divisão territorial não pode cortar os profundos laços familiares”.

Ao longo dos três dias, as famílias vão encontrar-se seis vezes, num total de 12 horas. Mas não podem falar de tudo.

O programa de reuniões foi lançado na cimeira de 2000.

Mais de 22 mil sul e norte-coreanos já participaram nos encontros. Mais de 65 mil cidadãos da Coreia do Sul estão em lista de espera.