Última hora

Última hora

Romenos culpam as autoridades pela tragédia na discoteca onde morreram 32 pessoas e pedem a demissão do Governo

Mais de 15.000 romenos marcharam, em Bucareste, desde a Praça da Universidade até à Praça da Vitória, onde se encontra a sede do Governo, para

Em leitura:

Romenos culpam as autoridades pela tragédia na discoteca onde morreram 32 pessoas e pedem a demissão do Governo

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 15.000 romenos marcharam, em Bucareste, desde a Praça da Universidade até à Praça da Vitória, onde se encontra a sede do Governo, para manifestar descontentamento com as autoridades, na sequência do incêndio da passada sexta-feira numa discoteca da capital romena.

A manifestação para exigir a demissão do presidente do quarto bairro de Bucareste, onde aconteceu o acidente, transformou-se numa manifestação contra a corrupção e pela demissão do executivo.

“A corrupção está a matar-nos. Roubam o nosso dinheiro e, agora, a corrupção começou a matar em segundos. O governo deve demitir-se, não só por causa desta tragédia, mas por todas as coisas erradas que fizeram e vão continuar a fazer. Em Bucareste, apenas duas discotecas têm as autorizações de funcionamento necessárias. Estamos todos em perigo e eles permitem isso.”

O incêndio matou 32 pessoas e provocou mais de 200 feridos.

Esta terça-feira realizou-se o funeral de Adrian Rugina e Claudiu Petre, que morreram ao salvar outras pessoas que se encontravam na discoteca.

O Presidente romeno Klaus Iohannis condecorou postumamente os dois heróis pela sua “coragem e altruísmo”