Última hora

Última hora

Austrália: Motim em centro de detenção de imigrantes na Ilha do Natal

O motim deflagrou aquando de umanifestação pacífica após a morte inexplicável de um requerente de asilo

Em leitura:

Austrália: Motim em centro de detenção de imigrantes na Ilha do Natal

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades australianas tentam, esta segunda-feira, fazer face a um motim no centro de detenção da Ilha do Natal. O pessoal do centro retirou-se do local, por razões de segurança, e são os detidos que controlam o centro.

Point of view

A prioridade é restaurar a ordem no centro - ministro australiano da Imigração

O motim deflagrou aquando de umanifestação pacífica após a morte inexplicável de um requerente de asilo. O homem, curdo iraniano, consegiu escapar do centro mas apareceu morto no sopé de uma falésia.

Nakita Regan, que conseguiu enviar sms ao namorado, Ricardo Young, detido no centro, diz-se em estado de choque e receosa tanto pelo namorado como pelos outros detidos que, acrescenta, “nem sequer deviam estar nesta ilha”.

Para já, não parece haver feridos nem distúrbios de maior importância, mas Peter Dutto, ministro australiana da Imigração, defensor de um política migratória extremamte restritiva, alerta: “Se alguém cometeu atos de vandalismo, assaltos ou outros atos criminosos no interior dos centros de detenção, enfrentará a força da lei. Mas, para já, a prioridade é restaurar a ordem no centro.”

Construído em 2001, o centro de detenção para imigrantes tem capacidade para acolher 1200 pessoas e é dotado da mais moderna tecnologia de vigilância.

Os detidos queixam-se de más condições de vida no centro mas a topografia natural da ilha, com as suas falésias abrutas, é mais um elemento dissuasor de fugas.