Última hora

Última hora

Assad acusa Turquia de apoiar terroristas

O presidente da Síria acusa a Turquia de colaborar com os terroristas. Numa entrevista à Televisão Checa (Česká televize) Bachar Al Assad declarou

Em leitura:

Assad acusa Turquia de apoiar terroristas

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Síria acusa a Turquia de colaborar com os terroristas.

Numa entrevista à Televisão Checa (Česká televize) Bachar Al Assad declarou que o financiamento e as armas para os terroristas chegam através de território turco, com apoio da Arábia Saudita e do Quatar.

Assad comentou que o incidente do Su-24 russo, abatido pelas Forças Aéreas turcas, pretendia perturbar o apoio da Rússia ao seu país e influenciar as negociações sobre o futuro da Síria.

“Eu acho que o incidente com o avião mostrou a verdadeira intenção do presidente turco, Tayyip Erdogan, que, vamos dizer, perdeu a coragem só porque a intervenção russa mudou o equilíbrio no terreno. Ele fez isso, mas não acho que o seu gesto vá mudar qualquer equilíbrio. A guerra contra o terrorismo continua. O apoio russo e a sua participação vai ser mais forte, e é mais forte de qualquer maneira visto que não há caminho de regresso”.

O exército sírio exibiu ontem gravações de ​​combates entre forças do regime e grupos rebeldes perto das principais cidades de Homs e Latakia.

O grupo de acompanhamento, o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, também relatou os confrontos entre forças do regime e grupos islâmicos perto de Latakia. O número de vítimas é desconhecido.

Fontes disseram à Reuters na terça-feira que as autoridades sírias e das Nações Unidas tinham reunido em Homs para tentar finalizar um acordo de paz após um curto cessar-fogo, no distrito Waer de Homs. Waer é a última área controlada pelos insurgentes da cidade.

Tem havido um grande número de pequenas oportunidades de cessar-fogo locais e tentativas para fixá-los na região oeste da Síria este ano, na ausência de uma solução nacional para o conflito de quase cinco anos que já matou cerca de 250.000 pessoas.