Última hora

Última hora

EUA: Mulheres podem combater tanto como os homens

Mulheres de armas e para todo o serviço: O secretário norte-americano da Defesa anunciou que as mulheres vão poder participar em todo o tipo de operações militares, pondo fim à discriminação

Em leitura:

EUA: Mulheres podem combater tanto como os homens

Tamanho do texto Aa Aa

A partir de agora, as mulheres dos Estados Unidos vão poder entrar em todo o tipo de missões das Forças Armadas, incluindo as mais exigentes, como de forças de elite tais como os Navy SEALS ou a Army Delta.

Point of view

"A defesa nacional não pode dar-se ao luxo de abdicar de metade dos talentos e das capacidades que tem. Temos de aproveitar cada indivíduo."

O anúncio foi feito agora pelo secretário norte-americano da Defesa, Ashton Carter, em resposta a um pedido dos Marines para que as mulheres não fossem envolvidas em certas missões: “Para que a nossa missão tenha sucesso, a defesa nacional não pode dar-se ao luxo de abdicar de metade dos talentos e das capacidades que tem. Temos de aproveitar cada indivíduo que corresponda aos nossos padrões”, disse Carter.

Os Marines, fuzileiros norte-americanos, tinham pedido que as mulheres fossem excluídas de várias missões mais exigentes e mais arriscadas. A direção desta unidade de elite argumentava que as equipas mistas eram mais fracas que as constituídas só por homens. O argumento é partilhado pelo chefe do Estado-maior, o general Joseph Dunford. O governo rejeitou o argumento, com a decisão tomada agora.

O presidente Barack Obama felicitou a decisão, com este comunicado: