Última hora

Última hora

Rússia: Incêndio em hospital psiquiátrico mata 23 pessoas

Vários pacientes tiveram de ser retirados à força: tinham tomado soníferos ou sedativos antes de dormirem e recusavam-se a abandonar o hospital, incapazes de se aperceberem do perigo

Em leitura:

Rússia: Incêndio em hospital psiquiátrico mata 23 pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 23 pessoas morreram e outras tantas ficaram feridas, consequência de um incêndio num hospital neuropsiquiátrico, na Rússia.

Mais de 400 bombeiros e socorristas foram destacados para o local.

O incêndio deflagrou na noite de sábado para domingo, num edifício em madeira da instituição hospitalar, situada na aldeia de Alferovka, na região de Voronezh, no sudoeste da Rússia.

O fogo declarou-se por volta das 21h00 de sábado e foi controlado às 5h da madrugada, de domingo. As autoridades pensam que tenha tido origem num curto-circuito.

Pelo menos 51 pessoas foram salvas mas vários pacientes tiveram de ser retirados à força: tinham tomado soníferos ou sedativos antes de dormirem e recusavam-se a abandonar o hospital, incapazes de se aperceberem do perigo.

Todos os anos, inúmeras pessoas morrem em incêndios, na Rússia, resultado da vetustez dos edifícios soviéticos e de medidas de segurança laxistas. As instituições hospitalares são particularmente vulneráveis.

Em abril de 2014, oito pessoas morreram num incêndio de um centro de desintoxicação em Altai, na Sibéria; no ano anterior, em setembro, 37 pacientes tinham sucumbido a um incêndio num hospital psiquiátrico no noroeste do país; igualmente em 2013, mas em abril, 38 pessoas – na sua maioria, deficientes mentais – morreram num hospital da região moscovita.