Última hora

Última hora

Síria: fotos revelam crimes contra a humanidade cometidos pelo regime

Uma “prova contundente” dos crimes contra a humanidade cometidos pelo regime de Bashar al-Assad. Foi desta forma que a Human Rights Watch classificou

Em leitura:

Síria: fotos revelam crimes contra a humanidade cometidos pelo regime

Tamanho do texto Aa Aa

Uma “prova contundente” dos crimes contra a humanidade cometidos pelo regime de Bashar al-Assad. Foi desta forma que a Human Rights Watch classificou as fotos de milhares de pessoas torturadas até à morte em prisões sírias. A ONG apresentou as conclusões da investigação conduzida nos últimos nove meses a mais de metade das 53.000 imagens retiradas clandestinamente da Síria, por um fotógrafo da polícia militar, que desertou em 2013.

Ahmad, de 14 anos, desapareceu em 2012 quando soldados descobriram no seu telemóvel uma canção anti-Assad.

O tio, que desde então não sabia nada do seu paradeiro, nem se estava morto ou vivo, explica que “estava a olhar para as fotografias e, de repente, encontrou [a de Ahmad]. Estava marcado com um número, tinham-lhe posto um número. Ele, que era uma pessoa, tinha sido convertido num número”.

As investigações da organização não-governamental revelam a prática generalizada da tortura em prisões e hospitais militares do regime sírio.

Um antigo detido explica que “no início”, quando foi capturado, ficou “chocado com o que via, com a forma como as pessoas estavam desfiguradas, com os círculos negros que tinham à volta dos olhos”. Mas diz que “aos poucos”, tornou-se “tal como eles”.

A Human Rights Watch identificou até ao momento 27 vítimas e entrevistou 33 familiares, perto de quatro dezenas de antigos detidos e quatro ex-guardas prisionais que desertaram.