Última hora

Última hora

Natal branco de neve é imagem do passado: o planeta está mais quente

Em leitura:

Natal branco de neve é imagem do passado: o planeta está mais quente

Tamanho do texto Aa Aa

A imagem de um Natal branco de neve não aparece para onde quer que se olhe no mapa. As Nações Unidas dizem que este é o ano mais quente de que há registo e que é provável que se assinale o assustador marco de 1 grau Celsius acima da era pré-industrial.

A Organização Meteorológica Mundial refere o El Niño e o aquecimento global provocado pelo homem como causas. O período de 2011 a 2015 foram os cinco anos mais quentes de que há registo com muitas ocorrências de condições meteorológicas extremas.

Na Alemanha, as cerejeiras exibem flores em pleno dezembro.
Na Suíça, as estâncias de ski exibem poças de água, a impossibilidade de esquiar e de usar as pistas de tobogã.
Em Moscovo, os habitantes também se ressentem da ausência de um Natal com neve: “Não, isto não é um inverno russo, isto é errado. Sim, é muito bonito ver as decorações e as árvores de natal, mas sentimos falta da neve, do gelo e do humor maravilhoso que só a neve dá, a limpeza. Mas só temos poluição”, diz-nos uma russa desolada.

“Isto são tudo más notícias para o planeta”, diz Michel Jarraud, o secretário-geral da OMM. Acrescenta ainda que os efeitos do El Niño podem arrastar-se em 2016. O El Niño tem provocado subida de temperatura a par da descida de precipitação na América Central e nas Caraíbas.