Última hora

Última hora

Síria: Ajuda humanitária já chegou a cinco cidades sitiadas

A operação é coordenada pela ONU e leva víveres e medicamentos a populações em grande sofrimento

Em leitura:

Síria: Ajuda humanitária já chegou a cinco cidades sitiadas

Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de camiões carregados de ajuda entraram, esta quarta-feira, em cinco cidades sitiadas na Síria.

Point of view

"Estamos a distribuir ajuda a um enorme número de civis: 42.000 pessoas em Madaya e Biquein, 20.000 em Kefraya e Foua, na província de Idlib e 30.000 em Mouadamiyah - Yacoub El Hillo, coordenador da Ajuda Humanitária da ONU para a Síria"

Uma operação coordenada pela ONU, e que leva víveres e medicamentos a populações em grande sofrimento.

Exemplo disso é Madaya, onde, desde o início de dezembro, pelo menos 40 pessoas terão morrido literalmente de fome e de sede. Para Madaya, foi igualmente despachada uma clínica móvel.

As cidades alcançadas pelos camiões do Crescente Vermelho estão sitiadas quer pelo regime de Damasco, como Madaya, quer pelos rebeldes, como as localidades xiitas de Foua e Kefraya, na província de Idlib.

“Estamos a distribuir ajuda a um enorme número de civis: 42.000 pessoas em Madaya e Biquein, 20.000 em Kefraya e Foua, na província de Idlib e 30.000 em Mouadamiyah. A ajuda a estas cidades está a ser distribuída em simultâneo”, explicou Yacoub El Hillo, o coordenador da Ajuda Humanitária da ONU para a Síria.

Zabadani, nos arredores de Damasco e Deir al-Zor, no leste da Síria, cercada pelo grupo Estado Islâmico, estão igualmente na lista das cidades que devem receber ajuda nos próximos dias.

O acesso da ajuda a mais de 40 cidades cercadas é uma das condições impostas pela oposição síria para retomar o diálogo de paz.

Responsáveis russos e norte-americanos vão reunir-se na sexta-feira para discutir a implementação do cessar-fogo, a partir do fim de semana.

Segundo a ONU, na Síria, quase meio milhão de pessoas vive, atualmente, em zonas sitiadas e mais de quatro milhões e meio encontram-se em zonas de difícil acesso.