Última hora

Última hora

Atletas e dirigentes russos trabalham para chegar ao Rio de Janeiro

A Rússia até pode ser uma das potências históricas do atletismo mundial mas a verdade é que corre o risco de ficar de fora dos Jogos Olímpicos do Rio

Em leitura:

Atletas e dirigentes russos trabalham para chegar ao Rio de Janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia até pode ser uma das potências históricas do atletismo mundial mas a verdade é que corre o risco de ficar de fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Em causa, o escândalo de doping que revelou a existência de um esquema, com apoio de entidades estatais, que ajudava os atletas a fugir aos controlos antidoping e lhes dava uma mão amiga quando eram apanhados.

Para os atletas, resta trabalhar. De acordo com Konstantin Kholmogorov, a polémica não tem afetado os atletas, que têm trabalhado no duro para conseguir bons resultados, e que uns Jogos Olímpicos sem a Rússia nem podem ser considerados uns Jogos Olímpicos a sério.

O trabalho para marcar presença no Rio de Janeiro não se limita à pista de atletismo, ainda mais importantes são os esforços desenvolvidos nos bastidores. Mikhail Butov, secretário-geral da Federação Russa de Atletismo, refere que a situação apenas diz respeito aos dirigentes e que os atletas se devem limitar a treinar e competir.

A Rússia terminou os Jogos Olímpicos de Londres em quinto lugar na tabela de medalhas com um total de 24 medalhas de ouro conquistadas sendo que oito foram alcançadas no atletismo.