Última hora

Última hora

Contestação a Dilma divide o Brasil

A contestação a Dilma Roussef e a Lula da Silva fez-se sentir novamente em mais um dia atribulado na política brasileira. Em Brasília foram cerca de

Em leitura:

Contestação a Dilma divide o Brasil

Tamanho do texto Aa Aa

A contestação a Dilma Roussef e a Lula da Silva fez-se sentir novamente em mais um dia atribulado na política brasileira. Em Brasília foram cerca de 8 mil os manifestantes que exigiram a demissão da presidente e que se envolveram em confrontos com a polícia, no relvado em frente ao Congresso Nacional.

As concentrações estenderam-se ao Rio de Janeiro e a São Paulo, onde alguns milhares de pessoas bloquearam artérias importantes. “Eu estou lutando contra a corrupção. Depois do que aconteceu, esse tapa na cara, colocar o Lula como ministro é insultar o povo brasileiro. Então é assim, eu vim sozinha, eu acredito na mudança de um país. Eu espero sinceramente que isso traga um resultado para a gente no futuro” – explicou uma carioca.

O país está ao rubro depois de um dia em que a tomada de posse de Lula da Silva como ministro da presidente Dilma Rousseff foi alvo de contestação jurídica e se encontra atualmente suspensa depois de um ping-pong de decisões judiciais. A justiça já registou duas dezenas de ações contra a nomeação. No Congresso Nacional teve também início, esta quinta-feira, o processo de destituição de Dilma. Para hoje estão previstas várias manifestações de apoio à presidente.