Última hora

Em leitura:

Alexander Van Der Bellen, a alternativa à extrema-direita

mundo

Alexander Van Der Bellen, a alternativa à extrema-direita

Publicidade

Na Áustria, o candidato independente Alexander Van Der Bellen é a última esperança de todos aqueles que não pretendem ver a subida da extrema-direita à presidência do país este domingo.

Na primeira volta do escrutínio, o antigo líder dos Verdes conquistou 21,3% dos votos, contra 35,1% para o candidato da extrema-direita, Norbert Hofer.

O antigo reitor da Universidade de Ciência Económica de Viena chegou à política aos 50 anos de idade. Entre 1997 e 2008 liderou o partido “Os Verdes”.

Van Der Bellen é um defensor da Europa tendo alertado para os perigos decorrentes do crescimento dos nacionalismos no continente.

O candidato independente, antigo militante socialista, afirma que vê o atual presidente austríaco Heinz Fischer como o modelo a seguir.

Entre várias posições conhecidas, Van Der Bellen afirma que se recusaria a assinar o controverso tratado TTIP, Parceria Transatlântica para o Comércio e Investimento, único ponto em que converge com o candidato da extrema-direita.

Para vencer o escrutíneo, Van Der Bellen precisa de atrair os votos dos candidatos dos dois partidos que governam em coligação, os sociais-democratas do SPO e os conservadores do OVP cujos candidatos não passaram à segunda volta.

Para além disso, Van Der Bellen precisa ainda do apoio dos 19% do eleitorado que na primeira volta votaram a favor de Irmgard Griss, uma antiga juíza do Supremo Tribunal.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte