Última hora

Em leitura:

Coreia do Sul: Pyongyang falhou novo lançamento de míssil balístico

mundo

Coreia do Sul: Pyongyang falhou novo lançamento de míssil balístico

Publicidade

O exército sul-coreano diz que a Coreia do Norte falhou uma nova tentativa de lançamento de um míssil balístico, num exercício militar que, segundo Seul, terá ocorrido pouco depois das 5 da manhã, hora local.

“A Coreia do Norte tentou lançar um míssil não identificado na área de Wonsan. Assumimos que a missão terá falhado. Por agora, não poderei dizer mais”, disse Jeon Ha-gyu, porta-voz do exército da Coreia do Sul.

A relações entre as Coreias têm vindo a caracterizar-se por alguma tensão depois dos sucessivos exercícios militares de Pyongyang desde o passado mês de janeiro.

O Japão, por seu lado, manteve-se, durante esta segunda-feira, em estado de alerta militar, prevendo um possível lançamento de um míssil norte-coreano.

“A Coreia do Norte não dá sinais de querer abandonar o desenvolvimento de míseis nucleares e, por isso, continuaremos a colaborar com as Nações Unidas”, disse o ministro da Defesa do Japão Gen Nakatani.

Um míssil norte-coreano foi lançado no início do ano, seguido de um rocket de longo alcance, um mês depois. Em abril, a Coreia do Norte falhou três tentativas de lançamento de um Musidan, um míssil com um alcance entre 2.500 e 4 mil quilómetros.

A utilzação de tecnologia de mísseis balísticos constitui uma violações de diferentes resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas e a Coreia do Norte segue com muita atenção todo e qualquer exercício militar levado a cabo pelo vizinho do norte.

No início deste mês de maio, Kim Jong-Un, o Presidente da Coreia do Norte, disse, no VII Congresso do Partido dos Trabalhadores, em Pyongyang, que o país vai “cumprir fielmente” as suas obrigações de não-proliferação e impulsionar a desnuclearização em termos globais. A informação foi na altura avançada pela KCNA, a agência de notícias do Estado norte-coreano.

“Como um país com armas nucleares, responsável, a nossa república não vai usar armas nucleares a não ser que a sua soberania seja ameaçada por quaisquer forças hostis com ogivas nucleares”, disse Jong-Un.

A Coreia do Norte enfrenta as mais duras sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU após os testes nucleares deste ano.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte