Última hora

Em leitura:

França: Cheias devem custar 1.000 milhões de euros

mundo

França: Cheias devem custar 1.000 milhões de euros

Publicidade

1.000 milhões de euros: é o custo estimado das cheias em França. Apesar de, lentamente, as águas começaram a descer, foi necessário criar um corredor seco na autoestrada que liga Paris a Bordéus para retirar cerca de 200 viaturas que estavam bloqueadas há quase uma semana.

Para “acelerar as indemnizações” das piores cheias em mais de 30 anos, o governo francês quer que, até certos montantes, as seguradoras paguem diretamente aos lesados sem realizarem uma peritagem.

O mau tempo, na última semana, custou a vida a 4 pessoas em França.

Esta segunda-feira, 14 departamentos continuavam em alerta laranja, o segundo mais grave.

Desde 1982 que as águas do Sena, em Paris, não subiam tanto. Nesse ano, chegaram a 6,18 metros, mais oito centímetros do que na noite de sexta para sábado.

Se a Notre-Dame não chegou a fechar, apesar de estar numa pequena ilha no meio do Sena, o Grand Palais só reabriu este domingo. Já o Louvre, o museu mais visitado do mundo, só deverá reabrir portas na quarta-feira.

O governo já anunciou a criação de um fundo de emergência para apoiar as vítimas das inundações.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte