Última hora

Em leitura:

EuroFIT: Quando os clubes de futebol ajudam a salvar vidas

futuris

EuroFIT: Quando os clubes de futebol ajudam a salvar vidas

In partnership with

O sedentarismo está diretamente associado às doenças cardiovasculares, à obesidade e à diabetes. Vamos conhecer um projeto europeu que promove a prática de desporto especificamente entre os adeptos de futebol.

É em pleno Estádio da Luz que começa uma nova vida. O projeto EuroFIT pretende mudar hábitos através da paixão pelo jogo dentro das quatro linhas. Como sempre, para quem está habituado apenas a apreciar, o difícil é passar à ação. Daí que se insista na motivação e nos benefícios que a atividade desportiva pode, de facto, trazer. “Temos pessoas que têm problemas de diabetes, hipertensão, quase todos têm problemas de obesidade…”, aponta o treinador Alexandre Mateus.

Um dos voluntários, Alexandre Campos Silva, trabalha na área da Comunicação e salienta, por exemplo, que tem de passar “muito tempo sentado em frente ao computador.” À semelhança do modelo aplicado na liga escocesa, participam neste programa três clubes portugueses: o Benfica, o Porto e o Sporting. Os participantes são adeptos que treinam nas instalações das equipas, onde são acompanhados rumo a objetivos concretos, como a redução do perímetro abdominal.

A Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa integra este projeto. Um dos vetores de estudo assenta nos benefícios que não estão apenas ligados à atividade física intensa, como afirma o professor Pedro Teixeira: “[basta que as pessoas] passem menos tempo sentadas e se levantem mais no seu dia a dia.”

O clube londrino Arsenal também participa nesta pesquisa. De acordo com os dados a nível europeu sobre a adoção de programas físicos regulares, os homens continuam a ser a minoria: de 10% a 30%, calcula-se. Segundo Sally Wike, coordenadora do projeto EuroFIT, “é muito difícil mudar os estilos de vida. Muita gente nem sabe por onde começar. Por isso, aquilo que estamos a fazer é capitalizar a paixão pelo futebol na Europa. É um chamariz impressionante.”

É que sem esse apelo, seria muito mais díficil fazer passar a mensagem. Depois dos treinos vêm formações sobre hábitos alimentares. “Não os estamos a ensinar sobre a alimentação. Eles já sabem isso tudo. O programa consiste em mudar comportamentos e adotar hábitos saudáveis”, diz o treinador Samir Singh.

Artigo seguinte