Última hora

Combatentes rebeldes deixam Daraya armados

Esta retirada é o resultado de um acordo entre o governo sírio e vários grupos da oposição.

Em leitura:

Combatentes rebeldes deixam Daraya armados

Tamanho do texto Aa Aa

Na Síria, começaram a chegar às zonas rebeldes os vários combatentes da oposição que escaparam de Daraya, o subúrbio de Damasco agora controlado pelas forças fiéis ao governo.

allviews Created with Sketch. Point of view

"Se o regime tivesse conseguido (ocupar Daraya), não tinha deixado esta gente (rebeldes) sair. Tê-los-iam morto a todos"

Husam Salameh Comandante do grupo Ahrar al Sham

Esta retirada foi possível graças a um acordo entre as forças de Bashar el-Assad e vários grupos da oposição. As forças governamentais ocuparam a cidade ao fim de quatro anos de cerco. Os soldados rebeldes puderam sair com as armas.

“Trata-se de entre 4000 e 5000 civis, juntamente com cerca de 1000 homens armados. Não temos um número exato, sabemos que são os grupos armados que ocupavam Daraya. Todos os dias vemos pessoas a sair, tal como os cidadãos que estavam reféns dos rebeldes”, diz um comandante das forças governamentais.

Se para muitos o destino é Hama, para cerca de 700 combatentes armados o destino é a província de Idlib, ainda sob controlo das tropas rebeldes. Cerca de 4000 civis foram levados para um abrigo perto de Daraya.

Para os rebeldes, esta retirada é um sinal de vitória: “Para alguns, estas imagens podem representar uma derrota, mas na verdade representam a fraqueza do regime e seus aliados. As potências mundiais não conseguiram ocupar a cidade. Se o regime tivesse conseguido, não tinha deixado esta gente sair. Tê-los-iam morto a todos, mas devido à fraqueza foram obrigados a deixá-los sair com as armas”, diz Husam Salameh, comandante do grupo Ahrar al Sham.

A população de Daraya está agora a receber ajuda humanitária por parte do Crescente Vermelho, que está também a ajudar nas operações de evacuação.