Última hora

Última hora

Trump: "Escândalo dos emails de Clinton é pior do que o Watergate"

Donald Trump disse que o chamado "escândalo dos emails," de Hillary Clinton, é pior do que o caso Watergate, dos anos 70.

Em leitura:

Trump: "Escândalo dos emails de Clinton é pior do que o Watergate"

Tamanho do texto Aa Aa

Com Maria Barradas, Lurdes Duro Pereira, Reuters e Lusa

allviews Created with Sketch. Point of view

"Clinton não tem discernimento, temperamento ou caráter para liderar o país."

Donald J. Trump Candidato Republicano às eleições presidenciais nos EUA

O candidato dos Republicanos às eleições presidenciais de novembro nos Estados Unidos, Donald Trump, não parece ter a intenção de dar descanso à rival Democrata, Hillary Clinton, particularmente no que ao chamado “escândalo dos emails” diz respeito.

Durante um meeting com alguns dos seus apoiantes em Clive, região metropolitana de Des Moines, no Iowa, Trump, acusou a Justiça Federal dos EUA de falta de seriedade.


Tudo porque os técnicos responsáveis pela instalação do servidor privado de Hillary Clinton se negaram a declarar perante uma comissão do Congresso, em Washington.

Além disso, o diretor do FBI, James Comey, disse que não havia fundamento para uma queixa crime contra Clinton.

Fundação Trump investigada pelo estado de Nova Iorque


E se Hillary Clinton parece ter ficado livre de uma investigação por parte da Justiça Federal, a verdade é que Trump poderia vir a ter problemas com a Justiça do estado de Nova Iorque.

Segundo o site de informação Politico, o Procurador-geral de Nova Iorque, Eric Schneiderman, deu início a uma investigação, focada na Fundação Donald J. Trump

Uma decisão que estaria relacionada com um conjunto de notícias publicadas acerca das práticas mantidas pela fundação do magnata.

O estado de Nova Iorque poderia interessar-se, por exemplo, por uma doação da Fundação Trump à campanha de reeleição da Procuradora-geral do estado da Florida, Pam Bondi, que acabou por desistir de investigar a chamada Universidade Trump, por irregularidades no pagamento de impostos, como era sua intenção.

Nos Estados Unidos, as fundações e instituições de caridade não podem fazer qualquer tipo de doação a partidos e movimentos políticos.

A compra de um quadro de Donald Trump, avaliado em quase 20 mil euros, transação ilegal segundo as regras do IRS norte-americano, poderia também vir a ser objeto de investigação.

Obama apoia Clinton e rejeita críticas de Trump


Entretanto, o presidente Obama disse, durante um encontro com apoiantes democratas em Filadélfia, que as críticas de Trump à candidata democrata eram “injustas.”

“Os nossos padrões para o que é normal mudaram: Donald Trump diz coisas que eram antes encaradas como desqualificando-o para ser Presidente. E, contudo, porque ele as repete uma e outra e outra vez, a imprensa simplesmente desiste”, disse Obama.

O presidente dos EUA prestou o seu apoio a Clinton na Pensilvânia e defendeu a importância de mais quatro anos de Governo democrata no país.

“Embora já tenha feito a minha última campanha, vou trabalhar o máximo que puder este outono para eleger Hillary Clinton”, declarou Obama.

Obama surgiu na campanha quando Clinton, de 68 anos, se viu obrigada a fazer uma pausa na campanha por causa de uma pneumonia.