Última hora

Em leitura:

Eslovénia: cidade natal de Melania Trump festeja eleição de Donald


Eslovénia

Eslovénia: cidade natal de Melania Trump festeja eleição de Donald

Na pequena cidade de Sevnica, na Eslovénia, as eleições americanas têm uma afinidade: a do casamento. Melania Knavs, depois Melania Knauss, agora Melania Trump, é filha da terra.

Slovenia:Sevnica - Melania Trump

A futura primeira dama americana é a segunda a não ter nascido nos Estados Unidos e a primeira com origem no continente europeu. É a terceira na casa Branca a ser modelo profissional, fala 5 Línguas (Esloveno, Alemão, Francês, Sérvio e Inglês) e, apesar de tudo, é a que tem piores taxas de favoritismo desde 1992 quanto a uma Primeira-Dama, segundo a Gallup.

Em Sevnica, no entanto, a popularidade de Melania está intocada, garante o presidente da câmara, Srecko Ocvirk: “Nós, o povo de Sevnica, estamos todos felizes por ver a Melania a sair-se bem. Sempre apoiámos a candidatura de Trump e especialmente a Melania, que apoiou o marido.”

Um apoio muito posterior à tomada de decisão de deixar a pequena cidade e partir para a capital à procura de mais mundo, como nos diz uma amiga de infância, Mirjana Jelancic: “Enquanto criança, a melania já era muito criativa e inovadora e nesse sentido Sevnica era demasiado pequena para ela. Sempre disse que queria ir para Lubliana para estudar na escola de design lá. Tinha imenso potencial, imensas capacidades e acredito que foi por isso que encontrou o caminho para o sucesso no estrangeiro.”

Mesmo no estrangeiro e não sendo vista na pequena cidade há anos, Melania Trump parece lembrar-se das raizes, pelo menos em ocasiões especiais. Quando o filho Barron nasceu, há dez anos, Melania ofereceu uma ambulância à unidade local de saúde.

Quanto ao papel de Primeira-Dama, Melania parece preferir a distância dos holofotes, especialmente depois de ter sido ridicularizada por ter plagiado Michelle Obama num discurso proferido para apoiar a candidatura republicana do marido.

Contudo, em entrevista em Outubro, declarou que um dos seus focos de interesse nesse papel poderá ser o modo como as redes sociais podem afectar negativamente crianças e jovens, tentando inverter isso. Melania alegou que há que descobrir novos modos de comunicar sem que o que se diz ou escreve nos meios maciçamente usados pelos mais novos os fira psicologicamente.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Putin tem "esperança" na melhoria das relações entre a Rússia e os EUA