Última hora

Última hora

Merkel sobre o ataque em Berlim: "Deve assumir-se que este foi um ato terrorista"

A Chanceler tem realizado diversas reuniões com os responsáveis pela investigação e a meio da manhã desta terça-feira fez o primeiro ponto de situação como líder da Alemanha.

Em leitura:

Merkel sobre o ataque em Berlim: "Deve assumir-se que este foi um ato terrorista"

Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel rejeita viver paralisada pelo medo e considera “muito desagradável” se se vier a confirmar que o responsável pelo ataque de segunda-feira à noite, no centro de Berlim, for um requerente de asilo.

Na primeira reação pública ao sucedido, a Chanceler alemã disse que, à luz das informações já recolhidas pela investigação, “deve assumir-se que este foi um ato terrorista.”

Para Merkel, vai ser “muito duro suportar, em especial para os alemães, se se vier a confirmar que a pessoa responsável por este ato seja alguém que pediu asilo e proteção à Alemanha”. “A confirmar-se, isso seria muito desagradável para os muitos alemães que todos os dias têm vindo a trabalhar no apoio a refugiados, mas também será duro para todos aqueles que precisam de facto da nossa proteção”, afirmou.

Angela Merkel deposita “total confiança” nas equipas de investigação encarregues do caso e garante que o ataque será esclarecido “até ao último detalhe” e o responsável castigado “com toda a força da lei alemã.”