Última hora

Em leitura:

#LigaPortuguesa J15: Benfica fecha ano destacado na frente e Sporting... no quarto


Desporto

#LigaPortuguesa J15: Benfica fecha ano destacado na frente e Sporting... no quarto

  • Benfica resolve antes do intervalo e entra em 2017 com liderança destacada;
  • Bas Dost marca nos descontos e permite um Natal mais aliviado a Jorge Jesus;
  • Jorge Simão estreia-se a ganhar no Sprting de Braga.


Numa jornada em que o FC Porto já havia jogado de forma antecipada e vencido o Marítimo, o Benfica recebeu e venceu o Rio Ave, na quarta-feira, com o resultado fechado ainda antes do intervalo.

Em relação ao jogo anterior, Rui Vitória limitou-se a trocar de avançado: entrou Kostas Mitroglou e o grego deu razão à aposta do treinador. O Rio ave apresentou-se na Luz, com uma sequência de quatro triunfos desde que Luís Castro assumiu a equipa.

O Benfica entrou com tudo e chegou aos 10 minutos já com várias oportunidades de golo perdidas. Aos 14, porém, Mitroglou abriu o marcador. O grego aproveitou uma assistência de Pizzi e, isolado, marcou o quinto golo no campeonato (nono em todas as competições).

O Rio Ave demorou a reagir e, quando parecia estar a ganhar confiança e a crescer, Pizzi fez o 2-0, aos 42 minutos, após combinação com Rafa.


Luís Castro fez duas alterações para a segunda parte. Os vila-condenses surgiram melhor, mas o Benfica, agora, geria os acontecimentos e a vantagem de dois golos.

Após uma grande defesa de Ederson, a remate do Rúben Ribeiro, entrou em campo Jonas, no lugar de Rafa. Após recuperar de lesão, o avançado brasileiro vai colecionando minutos e a preparar o regresso em força em 2017.


O Benfica resistiu à reação tardia do Rio Ave e nos descontos deu-se ao luxo até de Pizzi forçar o segundo amarelo, consequente vermelho e cumprir o jogo de castigo na Taça da Liga.


O triunfo permite aos tricampeões entrar em 2017 na liderança destacada do campeonato, permitindo-se perder com o principal perseguidor e mesmo assim fechar a época como campeão (se esse for o único deslize até final).

Sporting vence no cair do pano no Restelo

O Sporting jogou quinta-feira no Estádio do Restelo e teve de suar para não se distanciar ainda mais do primeiro lugar. Proibido de perder pontos e vindo de duas derrotas na Liga, Jorge Jesus operou uma pequena revolução no “11”.

Rui Patrício e Rúben Semedo estavam lesionados e cederam os lugares a Beto e Douglas. Jefferson regressou à titularidade, Esgaio foi o lateral-direito e Alan Ruiz o principal apoio de Bas Dost.

O Belenenses não pôde contar com o médio João Palhinha e central Domingos Duarte, por estarem emprestados pelos “leões”. Mesmo assim, os “azuis” deram boa réplica.

O Sporting dominou, é verdade, mas sem grande dinâmica, inspiração e objetividade. Jesus não encontra alternativa a Gelson ser o único “dínamo” do ataque nem forma de dar “poder de fogo” à equipa: falta quem remate.

A melhor oportunidade da primeira parte foi um contra-ataque desperdiçado pelo Belenenses – três contra dois –, com Beto a resolver.


A segunda parte abriu com um raro bom remate de Alan Ruiz para boa defesa de Joel Pereira, mas o jogo prosseguiu equilibrado, com um domínio “leonino” algo consentido pelos “azuis.”

Joel Campbell foi chamado ao jogo e mexeu com o Sporting. O costa-riquenho desenhou um bom lance, mas sem ninguém para desviar à boca da baliza um bom cruzamento.

Aos 67 minutos, num livre direto, Adrien remata forte e Joel Pereira faz uma excelente defesa, a meias com a barra. Grande momento.

No Sporting, entrou Luc Castagnos para o lado de Bas Dost. Belenenses respondeu com Gerso e mostrava vontade de também chegar ao golo. Aos 74 minutos, Sturgeon atirou forte e Beto defende a meias com o poste.

A última cartada de Jesus foi Bruno César, no lugar de William. Era o tudo ou nada. Quim Machado mete Tiago Caeiro, mas não chegou. Aos 93 minutos, grande cruzamento de Campbell, melhor finalização de Bas Dost.


O Sporting marcou ao cair do pano, voltou às vitórias e alivia um pouco a pressão antes da pausa de Natal e Fim de Ano, mantendo-se a oito pontos do líder. O Belenenses fica na metade inferior da tabela, em 12.°.

Braga vence na estreia de Simão

Os “guerreiros” do Minho receberam os vizinhos de Moreira de Cónegos e revelaram dificuldade para levar de vencida a equipa de Augusto Inácio. Ainda assim, foi André Pinto a abrir o marcador à passagem da meia hora após canto de Wilson Eduardo.

Os “cónegos” empataram pelo francês Ousmane Dramé, com um grande pontapé e celebração “à Cristiano Ronaldo”. Na segunda parte, Ricardo Ferreira, após novo cruzamento de Wilson Eduardo, marcou o 2-1 de cabeça, que mantém o Braga em terceiro, à frente do Sporting.


Antes, o Boavista foi à Choupana impor a 10.a derrota ao Nacional, com golos do azeri Emin Makhmudov (11 minutos) e de Ricardo Santos (32).

Em Santa Maria da Feira, a equipa de José Mota fez valer o fator casa e levou de vencida o Paços de Ferreira, por 2-0, com dois golos de penálti. Fabinho converteu aos 37 minutos e Platiny aos 62.

O Desportivo de Chaves recebeu e venceu o Estoril. Na estreia de Ricardo Soares como treinador, um golo de Fábio Martins, aos 68 minutos, chegou para os flavienses conquistarem os três pontos e subirem ao sétimo lugar.

No fecho da jornada, esta sexta-feira, o Vitória de Setúbal recebeu e venceu o Tondela, por 3-0. Dois autogolos de Pica, com um de João Amaral pelo meio, permitem aos sadinos encerrar 2016 no 9.° lugar.

Por fim, o Guimarães deslocou-se a Arouca. Ao intervalo, subsistia o nulo, mas a 10 minutos do final uma boa iniciativa de Marega acabou no golo de Hernâni, que valeu os três pontos aos “conquistadores”. O Vitória voltou a igualar o Sporting, agora com 30 pontos.