This content is not available in your region

Netanyahu convoca embaixador dos EUA em Israel por causa de abstenção na ONU

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Netanyahu convoca embaixador dos EUA em Israel por causa de abstenção na ONU

<p><strong>Com Reuters e Lusa</strong></p> <p>O primeiro-ministro israelita, <strong>Benjamin Netanyahu</strong>, convocou o embaixador dos Estados Unidos em Israel, <strong>Daniel Shapiro</strong>, para protestar contra <a href="http://pt.euronews.com/2016/12/23/conselho-de-seguranca-da-onu-aprova-resolucao-contra-colonatos-de-israel-na">a abstenção no Conselho de Segurança das Nações Unidas</a> relativamente à resolução que pedia o fim da construção nos Territórios Palestinianos ocupados.</p> <p>Não houve qualquer declaração oficial de nenhuma das partes depois do encontro.</p> <p>Vários embaixadores foram também chamados ao ministério israelita dos Negócios Estrangeiros (Assuntos Exteriores) no domingo<br /> para ouvir os <strong>protestos</strong> do Executivo hebreu.</p> <p>Domingo é um dia útil no Estado de Israel, mas a maioria das representações consulares encontram-se <strong>fechadas</strong>. Além disso, o facto de que os embaixadores tenham sido chamados no dia de Natal é visto como uma decisão <strong>pouco habitual</strong>.</p> <p>O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu <strong>criticou</strong> de forma contundente a decisão dos Estados Unidos no Conselho de Segurança.</p> <p>Chegou mesmo a repetir o que um membro do seu Executivo dissera anteriormente: </p> <p>Que os Estados Unidos tinham feito uma <strong>“conspiração com as autoridades palestinianas”</strong> para que a resolução fosse aprovada.</p> <p><strong>As acusações foram imediatamente rejeitadas por Washington.</strong></p> <p>Em declarações aos jornalistas, depois de uma habitual reunião semanal entre membros do Governo, o primeiro-ministro israelita disse que as negociações de paz seriam, a partir de agora “mais complicadas.”</p> <p>“Como disse ao secretário de Estado John Kerry, os amigos não levam amigos para o Conselho de Segurança. Graças ao que disseram os nossos amigos nos Estados Unidos, Republicanos e Democratas entendem que o muro não é território ocupado”, disse Netanyahu.</p> <p>A <strong>abstenção</strong> dos Estados Unidos na votação pôs fim <strong>a décadas de apoio incondicional do país a Telavive</strong>, enquanto membro do Conselho de Segurança da <span class="caps">ONU</span>.</p> <p>A resolução aprovada na sexta-feira pelo Conselho de Segurança exorta Israel a “cessar imediata e completamente qualquer atividade de colonização em território palestiniano ocupado, incluindo Jerusalém Oriental”.</p> <p>Foi apresentada pela <strong>Venezuela, pela Nova Zelândia, pela Malásia e pelo Senegal</strong>, aprovada com <strong>14</strong> votos a favor e <strong>nenhum</strong> contra.</p> <p>Uma vez que nenhum dos quatro países conta com representação diplomática em Telavive, nenhum membro do corpo diplomático destes Estados foi convocado.</p>