Última hora

Em leitura:

Trump denuncia notícias falsas e critica serviços de informações


EUA

Trump denuncia notícias falsas e critica serviços de informações

Donald Trump negou que a Rússia esteja na posse de informações comprometedoras do próximo ocupante da Casa Branca. Durante quase uma hora, o presidente eleito lançou vários ataques perante as duas centenas e meia de jornalistas que se deslocaram à Trump Tower na quarta-feira.

“Foi uma vergonha que as agências de informações tenham permitido a vinda a público de notícias tão falsas e inventadas. Foi vergonhoso e considero que é algo que poderia ser feito, e que foi feito, na Alemanha Nazi.”

Trump admitiu a intromissão informática da Rússia nas eleições presidenciais mas recordou que outros países pirateiam computadores americanos.

“A Rússia vai ter um maior respeito pelo nosso país quando eu o dirigir do que teve quando outros o fizeram. Vocês vão ver. Mas não é só a Rússia. Vejam o que aconteceu. Vocês não o noticiam da mesma maneira. 22 milhões de contas foram pirateadas neste país pela China. Isso aconteceu porque não temos defesa.”

O presidente eleito reiterou que uma das suas primeiras ações será uma das principais promessas de campanha, a construção de um muro na fronteira com o México.

“Poderia esperar um ano e meio até terminarmos as negociações com o México que vão começar imediatamente a seguir à tomada de posse. Mas eu não quero esperar. O México, de alguma forma, e há muitas formas diferentes, vai reembolsar-nos pelo custo da construção do muro.”

Donald Trump vai tomar posse como presidente dos Estados Unidos no dia 20 de janeiro. Da próxima vez que falar em público será enquanto líder da nação mais poderosa do mundo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Paquistão: primeiro-ministro inaugura restauração de tempo hindu