Última hora

Em leitura:

Taxistas italianos interrompem protestos à espera de leis que regulem Uber


Itália

Taxistas italianos interrompem protestos à espera de leis que regulem Uber

Depois de seis dias de greve e manifestações nas principais cidades do país, os taxistas italianos suspenderam o movimento de contestação, na sequência de um acordo com o governo.

Os condutores de taxis denunciam uma concorrência desleal por parte de serviços privados de transporte, como a Uber.

Um taxista diz que “os sindicatos e o governo obtiveram um acordo, mas para já parece um empate a zero. Durante o próximo mês, será preciso encontrar uma solução aceitável para todos”.

O executivo italiano prometeu, no espaço de um mês, elaborar dois decretos, um sobre a reorganização do setor e o outro para lutar contra as irregularidades.

Entretanto, os taxistas decidiram voltar ao trabalho como explica um condutor em Milão, que diz que a decisão foi inicialmente tomada pelos colegas em Roma.

A contestação começou depois do governo ter adiado para o fim do ano um projeto de lei que deveria regulamentar os serviços privados de transporte de passageiros.

A decisão dos taxistas de parar o protesto e voltar a circular foi um alívio em particular para as autoridades da capital italiana, que enfrentaram esta quarta-feira uma greve parcial na rede de transportes públicos, incluindo metro e autocarros.

Síria

Turquia elimina 44 combatentes do Daesh na síria