Última hora

Em leitura:

Pyongyang dialoga com EUA "mediante condições adequadas"


Coreia do Norte

Pyongyang dialoga com EUA "mediante condições adequadas"

Desde que chegou ao poder, em 2011, Kim Jong-Un nunca se encontrou com qualquer dirigente político estrangeiro. Mas, mediante “condições adequadas”, a Coreia do Norte diz-se disponível para dialogar com EUA. É o que afirma uma diplomata de Pyongyang depois de o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter manifestado disponibilidade para se reunir com Kim Jong-un.

A declaração de Choe Son-hui, diretora-geral do departamento para a América do Norte do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, foi feita em Pequim durante uma visita, e após uma reunião com uma delegação norte-americana em Oslo, no início da semana.

A reunião surgiu no seguimento da recente escalada de tensão na península coreana onde Pyonyang tem endurecido o discurso e repetido sucessivos ensaios nucleares de mísseis.

A administração norte-americana relativizou o encontro na capital norueguesa, classificando o evento como “reunião de rotina independente do Governo dos Estados Unidos”.

No início do mês, Trump afirmou estar disposto a reunir-se com o líder da Coreia do Norte, “mediante certas circunstâncias”.

O último encontro entre altos dirigentes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte remonta a 2000, quando a então secretária de Estado norte-americana Madeleine Albright, na presidência de Bill Clinton, se reuniu com Kim Jong Il, pai do atual líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

mundo

Ciberataque afeta centenas de países