Última hora

Pyongyang dialoga com EUA "mediante condições adequadas"

Pyongyang dialoga com EUA "mediante condições adequadas"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Desde que chegou ao poder, em 2011, Kim Jong-Un nunca se encontrou com qualquer dirigente político estrangeiro. Mas, mediante “condições adequadas”, a Coreia do Norte diz-se disponível para dialogar com EUA. É o que afirma uma diplomata de Pyongyang depois de o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter manifestado disponibilidade para se reunir com Kim Jong-un.

A declaração de Choe Son-hui, diretora-geral do departamento para a América do Norte do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, foi feita em Pequim durante uma visita, e após uma reunião com uma delegação norte-americana em Oslo, no início da semana.

A reunião surgiu no seguimento da recente escalada de tensão na península coreana onde Pyonyang tem endurecido o discurso e repetido sucessivos ensaios nucleares de mísseis.

A administração norte-americana relativizou o encontro na capital norueguesa, classificando o evento como “reunião de rotina independente do Governo dos Estados Unidos”.

No início do mês, Trump afirmou estar disposto a reunir-se com o líder da Coreia do Norte, “mediante certas circunstâncias”.

O último encontro entre altos dirigentes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte remonta a 2000, quando a então secretária de Estado norte-americana Madeleine Albright, na presidência de Bill Clinton, se reuniu com Kim Jong Il, pai do atual líder norte-coreano, Kim Jong-un.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.