Última hora

Em leitura:

Gregos exigem que França devolva Vénus de Milo


Grécia

Gregos exigem que França devolva Vénus de Milo

Durante séculos as guerras europeias foram a ocasião para roubar ou comprar obras de arte. É o caso da célebre Vénus de Milo vendida a um oficial da marinha francesa em 1821, durante a guerra da independência da Grécia. Há anos que Atenas reclama a devolução da estátua também conhecida como Afrodite.

“É o ínicio da nossa tentativa de devolver o espólio dos nossos antepassados aos nossos filhos”, considerou Gerasimos Damoulakis, o presidente da câmara de Milos, na Grécia.

A autarquia da ilha de Milos iniciou uma campanha para recuperar a obra que se encontra no museu do Louvre, em Paris.

“A Afrodite é uma imigrante e está na altura de ela voltar para casa. Pedimos às pessoas na Grécia e no estrangeiro para que reclamem o regresso da estátua à sua ilha”, disse Zampeta Tourlou, vereadora da câmara de Milos.

Antes de ser vendida em 1821, a estátua tinha sido descoberta no interior da parede da casa de um agricultor de Milos, em 1820.

De acordo com a correspondente grega da euronews, a obra poderá ser devolvida pela França daqui a três anos.

“No museu arqueológico de Milos, os visitantes podem ver uma réplica da Vénus de Milo. As autoridades locais esperam que a estátua possa regressar à ilha em 2020”.

Marrocos

Marrocos: protestos contra corrupção governamental