A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Gregos exigem que França devolva Vénus de Milo

Gregos exigem que França devolva Vénus de Milo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Durante séculos as guerras europeias foram a ocasião para roubar ou comprar obras de arte. É o caso da célebre Vénus de Milo vendida a um oficial da marinha francesa em 1821, durante a guerra da independência da Grécia. Há anos que Atenas reclama a devolução da estátua também conhecida como Afrodite.

“É o ínicio da nossa tentativa de devolver o espólio dos nossos antepassados aos nossos filhos”, considerou Gerasimos Damoulakis, o presidente da câmara de Milos, na Grécia.

A autarquia da ilha de Milos iniciou uma campanha para recuperar a obra que se encontra no museu do Louvre, em Paris.

“A Afrodite é uma imigrante e está na altura de ela voltar para casa. Pedimos às pessoas na Grécia e no estrangeiro para que reclamem o regresso da estátua à sua ilha”, disse Zampeta Tourlou, vereadora da câmara de Milos.

Antes de ser vendida em 1821, a estátua tinha sido descoberta no interior da parede da casa de um agricultor de Milos, em 1820.

De acordo com a correspondente grega da euronews, a obra poderá ser devolvida pela França daqui a três anos.

“No museu arqueológico de Milos, os visitantes podem ver uma réplica da Vénus de Milo. As autoridades locais esperam que a estátua possa regressar à ilha em 2020”.