Última hora

Em leitura:

Dois mortos e pelo menos 50 detidos na primeira jornada de greve geral


Venezuela

Dois mortos e pelo menos 50 detidos na primeira jornada de greve geral

Marcada por confrontos, a primeira jornada da greve geral de 48 horas convocada pela oposição venezuelana contra os planos do Presidente Nicolás Maduro de alterar a Constituição traduziu-se na morte de duas pessoas, quatro feridos e pelo menos 50 detidos. A notícia da morte de um adolescente de 16 anos foi dada pela procuradoria e junta-se aos dados anteriores avançados pela organização não-governamental Foro Penal.


A partir de um vídeo gravado em casa, onde se encontra em prisão domiciliária, o opositor Leopoldo López apelou aos venezuelanos para não baixarem os braços até “conquistar a democracia”: “A Venezuela está perante uma ameaça muito clara, apresentada por Nicolás Maduro e por aqueles que o acompanham com o projeto da Constituinte. A ameaça procura duas coisas: primeiro, o aniquilamento da República e do Estado democrático. Em segundo, a subjugação absoluta do povo venezuelano.”


Sem papas na língua, o Presidente venezuelano acusou os Estados Unidos de usarem novas sanções contra funcionários do Governo de Caracas para derrotarem a democracia no país.

Enquanto isso prossegue a contagem decrescente para o próximo domingo, 30 de julho, data de eleições para uma Assembleia Constituinte.