Dois mortos e pelo menos 50 detidos na primeira jornada de greve geral

Dois mortos e pelo menos 50 detidos na primeira jornada de greve geral
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Opositor Leopoldo López apelou, a partir de um vídeo gravado em casa, aos venezuelanos para não baixarem os braços.

PUBLICIDADE

Marcada por confrontos, a primeira jornada da greve geral de 48 horas convocada pela oposição venezuelana contra os planos do Presidente Nicolás Maduro de alterar a Constituição traduziu-se na morte de duas pessoas, quatro feridos e pelo menos 50 detidos. A notícia da morte de um adolescente de 16 anos foi dada pela procuradoria e junta-se aos dados anteriores avançados pela organização não-governamental Foro Penal.

#26Jl 4:00 pm Van 50 ARRESTOS por #ParoCivico48Horas
Aragua 1
Carabobo 5
Falcon 2
Lara 2
Mérida 3
Miranda1
Sucre1
Táchira 2
Zulia 33

— Foro Penal (@PorHumanidad) July 26, 2017

A partir de um vídeo gravado em casa, onde se encontra em prisão domiciliária, o opositor Leopoldo López apelou aos venezuelanos para não baixarem os braços até “conquistar a democracia”: “A Venezuela está perante uma ameaça muito clara, apresentada por Nicolás Maduro e por aqueles que o acompanham com o projeto da Constituinte. A ameaça procura duas coisas: primeiro, o aniquilamento da República e do Estado democrático. Em segundo, a subjugação absoluta do povo venezuelano.”

Mi mensaje al bravo pueblo de Venezuela. Sigamos en las calles hasta alcanzar nuestra libertad! https://t.co/iPJATu1NMJ

— Leopoldo López (@leopoldolopez) July 26, 2017

Sem papas na língua, o Presidente venezuelano acusou os Estados Unidos de usarem novas sanções contra funcionários do Governo de Caracas para derrotarem a democracia no país.

Enquanto isso prossegue a contagem decrescente para o próximo domingo, 30 de julho, data de eleições para uma Assembleia Constituinte.

Partilhe esta notíciaComentários