This content is not available in your region

Conselho de Segurança deverá votar sanções mais duras contra Pyongyang

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Conselho de Segurança deverá votar sanções mais duras contra Pyongyang

<p>Os Estados Unidos estão a querem novas sanções – e mais duras – contra a Coreia do Norte e desejam que o texto seja votado na próxima segunda-feira.</p> <p>Este anúncio foi feito na reta final da reunião de urgência do Conselho de Segurança, que decorreu na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, um dia depois de a Coreia do Norte ter anunciado o sexto teste nuclear, desta vez com uma bomba de hidrogénio.<br /> <br /> <strong>Europa e Japão favoráveis a novas sanções</strong><br /> <br /> A França e o Reino Unido, outros dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (com poder de veto), são favoráveis a eventuais novas sanções.</p> <p>O Japão, membro não permanente do Conselho e um dos principais visados das manobras norte-coreanas, também é favorável ao endurecimento de sanções.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Live now: Security Council meets to discuss non-proliferation & <span class="caps">DPR</span> Korea. Watch here: <a href="https://t.co/TsEA3Jffwg">https://t.co/TsEA3Jffwg</a> <a href="https://t.co/kdeI9HYpZu">https://t.co/kdeI9HYpZu</a></p>— United Nations (@UN) <a href="https://twitter.com/UN/status/904707251604267009">4 de setembro de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> Moscovo e Pequim dizem que é importante evitar o aumento das tensões na Península da Coreia. A China não fecha a porta à possibilidade de novas medidas.</p> <p>No arranque da reunião de emergência, a representante de Washington junto da <span class="caps">ONU</span>, Nikki Haley, defendeu que as Nações Unidas devem adotar as “medidas mais fortes possíveis” para punir o mais recente ensaio nuclear da Coreia do Norte.</p> <p>“Chegou o momento de acabar com as meias medidas”, disse a embaixadora, salientando ainda o caráter de “urgência” da situação.<br /> <br /> <strong>Nações Unidas já adotaram várias resoluções contra Pyongyang</strong><br /> <br /> Desde Pyongyang realizou o primeiro teste nuclear em 2006, <span class="caps">ONU</span> impôs à Coreia do Norte sete séries de sanções, que foram progressivamente mais duras e que dirigidas a embargos de armas, a congelamentoa de bens e a proibições de importações de carvão.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">“Path taken by <a href="https://twitter.com/hashtag/NorthKorea?src=hash">#NorthKorea</a> is irresponsible & illegal. This is moment to put maximum pressure. There is no military solution” <a href="https://twitter.com/FedericaMog"><code>FedericaMog</a> <a href="https://t.co/i1lP6rJazr">pic.twitter.com/i1lP6rJazr</a></p>— EU External Action (</code>eu_eeas) <a href="https://twitter.com/eu_eeas/status/904773223958630400">4 de setembro de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> O Conselho de Segurança da <span class="caps">ONU</span> adotou sete resoluções que impuseram ou reforçaram sanções.</p> <p>A Coreia do Norte testou no domingo a sua bomba nuclear mais potente até à data, um artefacto termonuclear que, segundo Pyongyang, pode ser instalado num míssil intercontinental.</p> <p><strong>Com agências</strong></p>