Última hora

Última hora

Os catalães que recusam o separatismo

No meio da tensão política e social que se vive na Catalunha, são poucos os cidadãos comuns que, abertamente, dizem por que razão não querem que a Catalunha seja independente da Espanha. "... há medo. Há pessoas que receberam ameaças e há partidos políticos cuja sede foi atacada," afirma José Alsin

Em leitura:

Os catalães que recusam o separatismo

Tamanho do texto Aa Aa

No meio da tensão política e social que se vive na Catalunha, são poucos os cidadãos comuns que, abertamente, dizem por que razão não querem que a Catalunha seja independente da Espanha. As suas manifestações são menos numerosas e não têm o impacto das independentistas. Com o recenseamento em mãos, eles são a maioria silenciosa, aqueles que não votaram no referendo considerado ilegal pelo Tribunal Constitucional. A televisão pública dinamarquesa falou com um desses catalães, o professor de história José Alsina:

“Embora pareça que é um problema entre o Governo Catalão e o Governo Espanhol, não é verdade. É um problema entre metade dos catalães e a outra metade. Em qualquer conversa, se te atreves a dizer isso, crias um desconforto, imediatamente. E há medo, é claro, há medo. Há pessoas que receberam ameaças e há partidos políticos cuja sede foi atacada,” afirma José Alsina

Para o próximo domingo está agendada uma manifestação no centro de Barcelona, ​​onde se espera muita gente, os autocarros devem chegar de diferentes partes da Espanha. O seu lema será “Recuperem el seny”, ou seja, “recuperar o sentido”.