Última hora

Festival de armas depois de tiroteio em Las Vegas

Os amantes de armas, estão reunidos, desde sexta-feira, em Oaks, na Pensilvânia, EUA, para participar no "Oaks Guntoberfest".

Em leitura:

Festival de armas depois de tiroteio em Las Vegas

Tamanho do texto Aa Aa

Os amantes de armas, estão reunidos, desde sexta-feira, em Oaks, na Pensilvânia, EUA, para participar no “Oaks Guntoberfest”. O evento, o maior da costa leste do país, acontece uma semana depois de um tiroteio, que vitimou 58 pessoas, Las Vegas. Quem aqui vem, como visitante ou em trabalho, tem uma opinião própria em relação à legislação sobre a matéria:

“Não penso que possa ser aprovada qualquer legislação que impeça uma pessoa doente de cometer um ato hediondo. Nenhuma, em lugar algum. Atualmente há já mais de 20 mil leis sobre armas, nos Estados Unidos da América”, diz um vendedor de armas, Dave Merchant.

“Há sempre pessoas que as conseguirão obter ilegalmente, mesmo com regulamentação. O problema não é esse, é preciso é reforçar a legislação já existente”, explica Paul Poretzky, um visitante do certame.

O evento anual, de três dias, acontece no meio de muitas críticas pelo ataque em Las Vegas, que faz também 500 feridos quando Stephen Paddock, de 64 anos, começou a disparar, do 32º andar de um hotel, contra pessoas num concerto. Tinha consigo várias armas e muitas munições. Mesmo alguns visitantes do certame questionam-se:

“Eu apoiaria restrições ao armazenamento de munições, não vejo nenhuma razão para alguém ter tantas. São armas de guerra”, adianta Christine Fewkes, outra visitante.

Las Vegas passa ao lado dos organizadores do evento que esclarecem que este ano, como nos últimos, há aulas sobre segurança, onde se ensina a manter as armas trancadas e guardadas corretamente.