Última hora

Última hora

Zona euro deverá aplicar reformas nos próximos 18 meses

Em leitura:

Zona euro deverá aplicar reformas nos próximos 18 meses

Tamanho do texto Aa Aa

Caberá a Mário Centeno, presidente eleito do Eurogrupo, impulsionar muitas das medidas de reforma da zona euro anunciadas, terça-feira, pela Comissão Europeia.

O pacote deverá ser aplicado nos próximos 18 meses para reforçar a capacidade dos Estados-menbros resistirem a eventuais novas crises.

“A Comissão Européia acredita fortemente que o euro é um fator de unidade. O primeiro princípio é que o euro não deve dividir o continente, mas uni-lo”, disse o comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici.


Apresentado a sensivelmente uma semana de uma cimeira do Euro, que decorrerá em Bruxelas em 15 de dezembro, o pacote visa “reforçar a unidade, a eficiência e a responsabilização democrática da União Económica e Monetária Europeia até 2025”.

Os atuais 19 membros da zona euro vão contar, entre outras medidas, com um Fundo Monetário Europeu e um Ministro Europeu da Economia e Finanças.

Outra proposta é a integração do conteúdo do Tratado sobre Estabilidade, Coordenação e Governação (o chamado “pacto orçamental”) no quadro jurídico da União.

Uma quarta iniciativa da Comissão contempla a criação de “novos instrumentos orçamentais para assegurar a estabilidade da área do euro no âmbito da União”.

“Após anos de crise, chegou o momento de tomar o destino da Europa nas nossas próprias mãos. O forte crescimento económico verificado atualmente incita-nos a avançar para assegurar uma União Económica e Monetária mais unida, eficiente e democrática, em benefício de todos os nossos cidadãos. Há que aproveitar os dias de sol para consertar o telhado”, comentou o Presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker.