Última hora

Última hora

Relógios de metade da Europa atrasaram 6 minutos desde o início do ano

Em leitura:

Relógios de metade da Europa atrasaram 6 minutos desde o início do ano

Tamanho do texto Aa Aa

Os segundos contam para todos de maneira igual, mas os relógios elétricos de 25 países europeus têm sofrido, desde Janeiro, um atraso pouco vísivel e tudo por causa de um conflito de distribuição de eletricidade entre a Sérvia e o Kosovo.

A frequência normal que é distribuída para a Europa é de 50 hertz. Desde Janeiro que passou a ser 49,996. Quatro centésimos que não parecem muito mas que, em menos de 4 meses, já provocaram, em metade dos países europeus , um atraso de 6 minutos em todos os relógios eletrónicos.

A Rede de Transmissão Europeia de Sistemas Operacionais confirmou esta falha e admitiu, também, que este problema é, realmente, de origem política entre o Kosovo e a Sérvia.

Claire Camus, diretora de comunicação da Rede de Transmissão Europeia de Sistemas Operacionais, diz que o problema passa por um "desequilíbrio no Sudeste da Europa", onde a "produção de energia" não é a mesma daquela que é distribuída.

A diretora de comunicação culpa esse desequilíbrio pelo atraso dos relógios. " Esse desequilíbrio significa que a frequência na rede de interligação está a cair, e isso faz atrasar os relógios que são regulados pela frequência elétrica ", diz a diretora de comunicações da Entso-E.

O Kosovo não consegue produzir energia suficiente. A Sérvia é obrigada, legalmente, a intervir.

Desde a independência do Kosovo em 2008 que a Sérvia tem negado qualquer cooperação nesta área.

Um problema político que a Europa acaba por sentir, nem que seja nos segundos que se vão "perdendo".