This content is not available in your region

Relógios de metade da Europa atrasaram 6 minutos desde o início do ano

Access to the comments Comentários
De  Ana Serapicos
euronews_icons_loading
Relógios de metade da Europa atrasaram 6 minutos desde o início do ano

Os segundos contam para todos de maneira igual, mas os relógios elétricos de 25 países europeus têm sofrido, desde Janeiro, um atraso pouco vísivel e tudo por causa de um conflito de distribuição de eletricidade entre a Sérvia e o Kosovo.

A frequência normal que é distribuída para a Europa é de 50 hertz. Desde Janeiro que passou a ser 49,996. Quatro centésimos que não parecem muito mas que, em menos de 4 meses, já provocaram, em metade dos países europeus , um atraso de 6 minutos em todos os relógios eletrónicos.

A Rede de Transmissão Europeia de Sistemas Operacionais confirmou esta falha e admitiu, também, que este problema é, realmente, de origem política entre o Kosovo e a Sérvia.

Claire Camus, diretora de comunicação da Rede de Transmissão Europeia de Sistemas Operacionais, diz que o problema passa por um "desequilíbrio no Sudeste da Europa", onde a "produção de energia" não é a mesma daquela que é distribuída.

A diretora de comunicação culpa esse desequilíbrio pelo atraso dos relógios. " Esse desequilíbrio significa que a frequência na rede de interligação está a cair, e isso faz atrasar os relógios que são regulados pela frequência elétrica ", diz a diretora de comunicações da Entso-E.

O Kosovo não consegue produzir energia suficiente. A Sérvia é obrigada, legalmente, a intervir.

Desde a independência do Kosovo em 2008 que a Sérvia tem negado qualquer cooperação nesta área.

Um problema político que a Europa acaba por sentir, nem que seja nos segundos que se vão "perdendo".