Última hora

Última hora

Negligência e violação de regras de segurança em incêndio na Sibéria

Em leitura:

Negligência e violação de regras de segurança em incêndio na Sibéria

© Copyright :
Russian Emergencies Ministry via REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

Negligência grave e violações das normas de segurança elevaram o balanço catastrófico do incêndio que fez pelo menos 64 vítimas mortais, entre as quais nove crianças, num centro comercial de Kemerovo, na Sibéria.

Segundo a equipa de investigadores russos que conduz o inquérito preliminar, um guarda da segurança tinha desligado o sistema de alarme de incêndios e várias saídas de emergência encontravam-se fechadas à chave, o que é ilegal.

O número de vítimas pode ainda aumentar, já que ainda haverá pessoas dadas como desaparecidas no interior, como deixou entender o ministro para os Casos de Emergência na Rússia, de visita ao local. Vladimir Puchkov explicou que "as operações de busca e resgate continuam", acrescentando que já percorreram "os cinco pisos do centro comercial", mas estão ainda a "limpar destroços" em áreas "onde as vigas do edifício colapsaram".

Inaugurado em 2013, o centro comercial contava com três salas de cinema, um parque de diversões e um pequeno jardim zoológico no interior, com cerca de duzentos animais, a maioria dos quais não terão sobrevivido ao incêndio.

As autoridades terão efetuado até ao momento quatro detenções, incluindo, para além de um elemento da segurança privada que trabalhava no local, o diretor da empresa encarregue da gestão do centro comercial.