Última hora

Última hora

Caso Benalla: Ministro do Interior "nem sabia quem era"

Em leitura:

Caso Benalla: Ministro do Interior "nem sabia quem era"

Caso Benalla: Ministro do Interior "nem sabia quem era"
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro francês do Interior não sabia da presença de Alexandre Benalla, o chefe da segurança de Emmanuel Macron, nas manifestações de 1 de maio, em Paris, onde foi gravado a espancar manifestantes com a cumplicidade da polícia e nem sequer sabia que trabalhava para o presidente. Foi assim que Gérard Collomb se defendeu, no depoimento perante a comissão de inquérito da Assembleia Nacional.

"Não o conhecia. Pensava que era alguém que fazia parte da polícia. Nunca me encontrei com ele... Aliás, encontrei-me, mas não sabia que era conselheiro do Presidente da República. Não fui informado. Só mais tarde constatei que havia dois observadores presentes no local e que entraram de seguida, aliás de forma bastante inoportuna, na sala de comando onde eu estava com o prefeito de polícia a acompanhar o seguimento das operações", reagiu o ministro.

"Nunca aceitarei que alguém que usurpa a identidade de um polícia ou gendarme lance o descrédito nas nossas forças de segurança", reagiu Collomb no Twitter.

Benalla foi constituído arguido e demitido das funções que exercia junto do presidente, mas só depois das imagens terem sido divulgadas pela comunicação social. Antes, tinha apanhado uma mera suspensão de 15 dias. Emmanuel Macron mantém o mutismo perante este escândalo, que ameaça fazer rolar cabeças na política francesa.