This content is not available in your region

Nova ronda de negocições sobre a Síria arranca no Cazaquistão

Access to the comments Comentários
De  Fátima Valente
euronews_icons_loading
Nova ronda de negocições sobre a Síria arranca no Cazaquistão
Direitos de autor  Francisco Seco/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

Já está a decorrer, na capital do Cazaquistão, a 17ª reunião sobre o Processo de Astana, que junta as delegações da Turquia, Rússia e Irão, com o objectivo de encontrar uma solução para a crise na Síria. Um conflito que já dura há mais de uma década. 

Em cima da mesa vão estar a actual situação na Síria e a manutenção da paz nas zonas onde o conflito tem vindo a diminuir de intensidade, em linha com anteriores acordos durante o Processo de Astana. São também esperadas negociações sobre a ajuda humanitária e troca de prisioneiros.

Chris Doyle, director do Conselho para o Diálogo entre Árabes e Britânicos, fala numa situação de estagnação.

"Nenhuma potência externa dos principais países doadores, como os Estados Unidos e a União Europeia, deseja envolver-se no processo de reconstrução para financiamento, porque não pretendem dar ao regime qualquer meio de apoio. Portanto, em muitos aspectos a situação está estagnada".

Já Lavrentyev, o enviado especial do Presidente russo, Vladimir Putin, disse num comunicado antes da reunião que o grpo iria focar-se essencialmente na situação no terreno e no cessar-fogo. Lavrentyev justificou que células adormecidas do Estado Islâmico e outros grupos terroristas na Síria retomaram actividade recentemente.

“Vamos dar prioridade a esta questão na nossa reunião com os parceiros turcos e iranianos”, afirmou.

O encontro decorre esta terça e quarta-feira e conta também com o Governo de Bashar al-Assad e a oposição síria. Além disso, marcam presença observadores das Nações Unidas, Jordânia, Líbano e Iraque.

As negociações de Astana sobre a Síria foram iniciadas em 2017 com a Turquia, Rússia e Irão, com vista a alcançar uma solução para a crise síria.