This content is not available in your region

União Europeia condena violência na Catalunha

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com UE, EURONEWS
União Europeia condena violência na Catalunha

<p>A Comissão Europeia apela ao diálogo na Catalunha um dia após a realização de um referendo com vista à independência. </p> <p>Esta segunda-feira em Bruxelas, a Comissão reiterou o apoio ao governo do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmando que se trata de uma questão que tem de ser resolvida dentro do quadro constitucional do país.</p> <p>“Apelamos a todos os intervenientes para passarem rapidamente dos confrontos ao diálogo. A violência não pode ser um instrumento na política. Temos confiança na liderança do primeiro-ministro Mariano Rajoy para gerir este processo difícil” disse Margaritis Schinas, porta-voz da Comissão Europeia.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en-gb"><p lang="en" dir="ltr">Under Spanish Constitution, vote in <a href="https://twitter.com/hashtag/Catalonia?src=hash&ref_src=twsrc%5Etfw">#Catalonia</a> was not legal. As <a href="https://twitter.com/JunckerEU?ref_src=twsrc%5Etfw"><code>JunckerEU</a> reiterated: internal matter to be dealt in line w/ Const. order.</p>— European Commission (</code>EU_Commission) <a href="https://twitter.com/EU_Commission/status/914795139197018114?ref_src=twsrc%5Etfw">2 October 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>O referendo de domingo foi marcado pela intervenção das forças da ordem que tentaram encerrar algumas assembleias de voto resultando em cenas de violência. Pelo menos 850 pessoas sofreram ferimentos.</p> <p>A imprensa internacional reagiu à declaração emitida pela Comissão Europeia.</p> <p>Para o jornalista do diário irlandês, Irish Times, a Comissão não esteve ao nível das suas responsabilidades na defesa dos Tratados incluindo a Carta Fundamental de Direitos assim como a obrigação de defender a liberdade de expressão nos estados-membros.</p> <p>Para Jurek Kuczkiewicz, jornalista do diário belga Le Soir: “A questão que se coloca é porque razão a Comissão Europeia não apelou ao diálogo antes do referendo na medida em que fala de passar dos confrontos ao diálogo. Essa constatação já havia sido feita antes do referendo”.</p> <p>A jornalista da euronews, Ana Lázaro, adianta que as tensões vividas na Catalunha levaram a Comissão Europeia a quebrar o silêncio e a dizer que a violência não pode tornar-se um instrumento da política sem contudo criar as condições para um diálogo.</p> <p>Leia aqui o comunicado de imprensa da União Europeia (em inglês)</p> <p>http://bit.ly/2wsesFT</p>