Última hora

Última hora

Hollande destaca coragem e dignidade dos polícias mortos em Paris

A França prestou, hoje, homenagem aos agentes que morreram ao serviço da pátria na semana passada, em Paris. Os três polícias – dois homens e uma

Em leitura:

Hollande destaca coragem e dignidade dos polícias mortos em Paris

Tamanho do texto Aa Aa

A França prestou, hoje, homenagem aos agentes que morreram ao serviço da pátria na semana passada, em Paris.

Os três polícias – dois homens e uma mulher – foram condecorados a título póstumo com as insígnias de Cavaleiro da Legião de Honra durante uma cerimónia solene no Comissariado de Policia da capital francesa.

Uma homenagem carregada de emoção onde marcaram presença as famílias das três vítimas e sobreviventes do ataque ao semanário Charlie Hebdo.

O chefe de Estado francês sublinhou a coragem e a dignidade dos agentes que morreram durante o exercício das suas funções. Três policias que, de acordo com François Hollande, morreram para que a França pudesse ser livre.

Ahmet Merabet de 40 anos e de origem muçulmana pertencia à VTT, uma brigada de polícias em bicicleta, num bairro de Paris. Foi ferido e depois abatido por um dos irmãos Kouachi durante o ataque ao semanário.

Já Franck Brinsolaro de 49 anos integrava a equipa responsável pela segurança pessoal do cartoonista Charb. Foi morto a 07 de janeiro por um dos irmãos Kouachi na redação do jornal Charlie Hebdo.

Da lista faz ainda parte Clarissa Jean-Philippe de 27 anos. A polícia municipal foi abatida por Coulibaly a 08 de janeiro por volta das 08h00 depois de ter sido chamada para resolver um acidente de viação em Montrouge, no sul de Paris. Alvejada nas costas, a jovem polícia viria a falecer já no hospital.