Última hora

Última hora

Embaixada da Arábia Saudita em Teerão foi atacada.

Manifestantes saquearam e atiraram ‘cocktails Molotov’ contra a representação diplomática saudita na capital iraniana, incendiando uma parte do

Em leitura:

Embaixada da Arábia Saudita em Teerão foi atacada.

Tamanho do texto Aa Aa

Manifestantes saquearam e atiraram ‘cocktails Molotov’ contra a representação diplomática saudita na capital iraniana, incendiando uma parte do edifício, este sábado.

Os atos registaram-se depois de a Arábia Saudita ter executado o líder religioso xiita Nimr Baqer al-Nimr, figura da contestação ao regime, juntamente com 46 pessoas acusadas terrorismo.

Como reflexo do aumentar da tensão entre Teerão e Riade, o líder supremo do Irão, o ayatollah Ali Khamenei, já afirmou que a Arábia Saudita vai sofrer uma “vingança divina” pela execução do líder religioso.

No Iémen, onde a Arábia Saudita lidera uma coligação militar contra os rebeldes xiitas, a associação de teólogos ligada aos rebeldes condenou a execução e alertou para “uma revolução esmagadora”.

Após a execução do xeque Al-Nimr, algumas centenas de homens e mulheres manifestaram-se na Arábia Saudita, na cidade de maioria xiita de Qatif, no leste do país, brandindo retratos do dignitário xiita.

Al-Nimr, feroz crítico da dinastia sunita dos Al-Saud, tinha sido condenado à morte em outubro de 2014 por “terrorismo, rebelião, desobediência ao soberano” e “porte de armas” por um tribunal de Riade. A organização de defesa dos direitos humanos Amnistia Internacional denunciou o que classificou como um “julgamento iníquo”.