This content is not available in your region

Terzian: "Um médico na Síria é igual a um criminoso"

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Reuters
Terzian: "Um médico na Síria é igual a um criminoso"

<p>A organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras responsabiliza o presidente sírio, Bashar Al-Assad pelo ataque contra o hospital na província de Idlib. Depois do líder da missão na Síria foi a vez do presidente dos Médicos Sem Fronteiras em França denunciar a perseguição em curso contra os profissionais de saúde. </p> <p>“É claramente um ataque contra a missão médica. Ser médico ou enfermeira em áreas controladas pela oposição é igual a ser criminoso. Infelizmente, um médico que trabalhe num hospital vai estar, claramente, na mira do regime sírio” refere Mego Terzian, presidente Médicos Sem Fronteiras em França.</p> <p>A organização humanitária lamenta que os ataques contra as unidades hospitalares, no norte da Síria, se tenham multiplicado desde setembro, ou seja, após a entrada em cena da aviação russa. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="de"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/Idlib?src=hash">#Idlib</a>: “The destruction of the hospital leaves around 40,000 people without medical services.” <a href="https://twitter.com/hashtag/Syria?src=hash">#Syria</a> <a href="https://t.co/6NSaD5qy48">pic.twitter.com/6NSaD5qy48</a></p>— <span class="caps">MSF</span> International (@MSF) <a href="https://twitter.com/MSF/status/699201698162569217">15. Februar 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>