Última hora

Última hora

Rússia nega ataque a hospitais na Síria

Moscovo nega que os aviões russos tenham bombardeado hospitais sírios. O hospital de Maarat Al Nuaman, no Norte da Síria, apoiado pela MSF, “foi

Em leitura:

Rússia nega ataque a hospitais na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Moscovo nega que os aviões russos tenham bombardeado hospitais sírios. O hospital de Maarat Al Nuaman, no Norte da Síria, apoiado pela MSF, “foi destruído na realidade pelas forças aéreas dos Estados Unidos”, acusa o Kremlin.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos responsabilizou, no entanto, as forças russas pelos ataques, afirmando saber determinar os autores – sírios, russos ou da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos – com base no local do ataque, padrões de voo e tipo de avião.

O ministro russo da Defesa diz que os documentos são falsos:
“Ambos os relatórios sobre hospitais supostamente destruídos assim como as escolas em Azaz, a 10 de Fevereiro e em Idlib – 15 de fevereiro provêm da mesma fonte -”. Gaziantep, na Turquia. Parece que a informação nestes documentos falsos foi publicada porque os autores ou editores deste site não percebem nada.”

Pelo menos dois hospitais e duas escolas foram bombardeados em Azaz, cidade próxima da fronteira síria com a Turquia. Outros dois hospitais foram atingidos numa província mais a sul, em Maarat al-Numan.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura quer desbloquear o acesso humanitário a essas e outras áreas.

‘‘Temos falado muito, principalmente, sobre a questão do acesso humanitário sem entraves a todas as áreas sitiadas, não só por parte do governo, mas também pela oposição e por ISIL (Estado Islâmico) “.

Os ataques aconteceram dias depois de as grandes potências internacionais terem acordado uma trégua para o conflito, mas em que poucos realmente acreditam.

Quase meio milhão de mortos e perdas económicas superiores a 250 mil milhões de euros, e milhares de refugiados em campos dispersos pela Turquia, Jordânia e Iraque, eis o balanço de cinco anos de guerra.