Última hora

Em leitura:

França: sindicatos e governo mantêm braço de ferro

mundo

França: sindicatos e governo mantêm braço de ferro

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

A dois dias do início do Euro 2016, os sindicatos franceses mantêm a pressão sobre o governo.

Desta feita são os trabalhadores de uma das maiores centrais de incineração da Europa que protestam contra as reformas à lei laboral francesa.

Os trabalhadores da central em Ivry-sur-Seine, a sul de Paris, com destaque para os membros do sindicato CGT, entraram em greve na terça-feira bloqueando as instalações.

Também nos caminhos-de-ferro a situação permanece tensa.

Em Paris, na estação Gare du Nord, trabalhadores dos caminhos-de-ferro bloquearam esta quarta-feira um comboio que transportava o troféu do euro 2016 à sua chegada à capital.

“Infelizmente, sim, vamos continuar o movimento mesmo se venha a perturbar o Euro. Tanto pior. Pessoalmente, preferia que a nova legislação tivesse sido retirada antes para não haver problemas durante o Euro”, afirmou Philippe Nunes, membro do sindicato FO.

A fim de resolver as tensões, os caminhos-de-ferro franceses SNCF anunciaram propostas que visam manter as condições atuais de trabalho.

Esta quarta-feira, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, afirma que o Estado poderia absorver parte da enorme dívida acumulada por esta empresa pública.

A nova legislação laboral pretende flexibilizar o mercado de trabalho e combater a taxa de desemprego que se mantém nos 10%.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte