Última hora

Em leitura:

Turquia: Erdogan garante que aprova reintrodução da pena de morte se o parlamento assim o decidir

mundo

Turquia: Erdogan garante que aprova reintrodução da pena de morte se o parlamento assim o decidir

Publicidade

A promessa está feita: o presidente turco garante que se o parlamento assim o decidir, vai aprovar a reintrodução da pena de morte na Turquia. O debate sobre a pena capital foi lançado logo após a tentativa falhada de golpe de Estado que ocorreu na sexta-feira à noite. Uma facção dos militares não conseguiu tomar o poder e Erdogan disse de imediato que os revoltosos seriam punidos de forma severa.

Num discurso feito na praça em Istambul esta segunda-feira à noite,
“A questão da pena de morte vai ser discutida no parlamento. Acredito que os partidos políticos no parlamento vão tomar a melhor decisão para lidar com os vilões que fizeram os bombardeamentos. Sendo responsável pela confirmação das leis, garanto que a vou aprovar, se assim for decidido”.

Até agora, dois dos três partidos da oposição, o CHP, republicano laico, e o HDP, esquerda pró-curda, manifestaram-se contra a pena de morte. As declarações do presidente turco foram feitas mesmo depois de vários líderes europeus terem afirmado que o regresso da pena máxima seria o fim das negociações para a adesão turca à União europeia.

Entretanto, o governo de Ancara divulgou imagens das câmaras de segurança que mostram o momento das explosões junto ao palácio onde vive Erdogan. Os rebentamentos ocorreram na manhã de sábado e terão sido realizadas pelos militares revoltosos.

Até ao final do dia segunda-feira tinham sido detidas mais de 7500 pessoas, das quais, mais de 6000 militares.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte